quinta-feira, 9 de junho de 2016

Território Jurídico

“O advogado tem o dever de dar a seu cliente o melhor aconselhamento possível, sem levar em conta suas próprias circunstâncias financeiras” 
John Grisham


Grisham, advogado aposentado e famoso escritor norte-americano, constrói suas narrativas com críticas ao sistema judiciário dos EUA e aos grandes escritórios de direito do país.
30 de maio de 2016

John Grisham (Reprodução/Jen Fariello).

No início deste mês de maio, entrou em vigor o novo Código de Ética e Disciplina (CED) da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que estabelece várias regras e deveres aos advogados, a fim de assegurar a eticidade no desempenho dessa tão nobre e importante função.

Assim, Território Jurídico selecionou, como frase jurídica desta semana, uma citação de John Grisham, extraída de seu livro, The Rainmaker (“O Homem que fazia chover”, em tradução livre), que deveria ser o lema a pautar a atuação de todo advogado:

“O advogado tem o dever de dar a seu cliente o melhor aconselhamento possível, sem levar em conta suas próprias circunstâncias financeiras“.

John Ray Grisham Jr. nasceu em Jonesboro, no Arkansas, Estados Unidos (EUA), em 8 de fevereiro de 1955, e é um ex-político, advogado aposentado e escritor norte-americano- segundo a Publishers Weekly, é ele o sexto escritor mais lido em todo os EUA.

Escolheu o Direito como área de atuação, tornando-se advogado especializado em defesa criminal e processos por danos físicos. Escrevia nas horas em que o seu trabalho lhe permitia, e logo publicou seu primeiro livro, Tempo de Matar, em 1989.

Seus livros giram sempre em torno de questões de advocacia, e geralmente criticam nuances do sistema judiciário norte-americano e dos grande escritórios de direito.

Desde maio de 1998, a Universidade do Estado do Mississippi possui uma sala de leitura com o seu nome.

Ao redor do mundo, Grisham já vendeu mais de 250 milhões de exemplares, com títulos traduzidos para mais de 29 línguas.

Abaixo, são listadas as suas inúmeras obras:

Tempo de matar (A Time to Kill, 1989)
A Firma (The Firm, 1991)
O Dossiê pelicano (The Pelican Brief, 1992)
O Cliente (The Client, 1993)
A Camâra de Gás (The Chamber, 1994)
O Homem que Fazia Chover (The Rainmaker, 1995)
O Júri (The Runaway Jury, 1996)
O Sócio (The Partner, 1997)
O Advogado (The Street Lawyer, 1998)
O Testamento (The Testament, 1999)
A Confraria (The Brethren, 2000)
A Casa Pintada (A Painted House, 2001)
Esquecer o Natal (Skipping Christmas, 2001)
A Intimação (The Summons, 2002)
O Rei das Fraudes (The King of Torts, 2003)
Nas Arquibancadas (The Bleachers, 2003)
O Último Jurado (The Last Juror, 2004)
O Corretor (The Broker, 2005)
O Inocente (The Innocent Man, 2006)
Jogando por Pizza (Playing for Pizza, 2007)
O Recurso (The Appeal, 2008)
O Negociador (The Associate, 2009)
Caminhos da Lei (Ford County, 2009)
Theodore Boone: O Miúdo Advogado (Theodore Boone Kid Lawyer, 2010)
A Confissão (The Confession, 2010)
Theodore Boone: o sequestro (Theodore Boone: The Abduction , 2011)
Os Litigantes (The Litigators, 2011)
Calico Joe (Calico Joe, 2012)
O Manipulador (The Racketeer, 2012)
Theodore Boone: O Acusado (Theodore Boone: The Acussed, 2012)
A Herança (Sycamore Row, 2013).
O Dilema (Gray Mountain, 2014)

Atualmente, o escritor norte-americano de 61 anos vive com sua esposa Renée e seus dois filhos, Ty e Shea.

Texto: Maria Luiza Camargo/Território Jurídico com Wikipédia

segunda-feira, 14 de março de 2016

Novo livro de John Grisham aborda tratamento de câncer futurista


(Reuters) - O romance mais recente do consagrado escritor norte-americano John Grisham está dando um novo ímpeto a algumas empresas farmacêuticas que lutam para desenvolver o que dizem poder ser um tratamento pioneiro para câncer e Mal de Alzheimer.

"O Tumor" é um relato fictício de um homem de 35 anos com câncer no cérebro que, uma década no futuro, é tratado com ultrassom focalizado – uma tecnologia da vida real que atualmente está sendo estudada como cura em potencial para mais de 50 doenças.

O ultrassom focalizado usa ondas de som para destruir tecidos danificados nas profundezas do corpo, eliminando a necessidade de incisões ou radioterapia. Ele foi aprovado nos Estados Unidos para tratar de várias enfermidades, incluindo o câncer de próstata.

Como tratamento para câncer cerebral e de outros tipos, porém, ele continua sendo um conceito futurista. As pesquisas estão em estágio inicial, e como os dados clínicos ainda são poucos, os planos de saúde dos EUA têm relutado em incluí-lo em suas coberturas.

Mas o livro, que Grisham liberou gratuitamente, pode ajudar os pesquisadores a defenderem a coleta de fundos para levar a tecnologia ainda limitada para as massas, disseram vários executivos e médicos entrevistados pela Reuters.

"Ter um autor mundialmente famoso falando sobre isso só pode aumentar a conscientização", disse Mark Carol, executivo-chefe da SonaCare Medical LLC, sediada em Charlotte, no Estado norte-americano da Carolina do Norte.

A SonaCare tem dois dispositivos de ultrassom focalizado no mercado, um para tratar células doentes em tecidos moles e outro para eliminar tecido da próstata.

Os homens que utilizaram os aparelhos da SonaCare no tratamento de câncer de próstata tiveram 9 chances em 10 de ficar livres de tumores depois de 12 meses, de acordo com um estudo publicado no periódico The Lancet Oncology em 2012.

A InSightec Ltd, empresa israelense que tem apoio da unidade de saúde de General Electric e da consultoria York Capital Management, recebeu aprovação para empregar o ultrassom focalizado em casos como o tratamento de metástases ósseas e de fibróides uterinos, crescimentos benignos na parede do útero conhecidos popularmente como miomas.

Maurice Ferré, executivo-chefe da InSightec, contou que o número de pacientes indagando a respeito dos dispositivos da empresa para o cérebro aumentou "no fator de uma centena" desde o lançamento do livro.

CONSCIENTIZAÇÃO

Grisham está no conselho da Fundação de Ultrassom Focalizado, uma organização sem fins lucrativos, e descreveu "O Tumor" como "o livro mais importante que já escrevi".

Em uma resposta por e-mail, Grisham, que não foi pago para escrever o livro nem lucrará com ele, disse que "a falta de conscientização sobre o ultrassom focalizado é um grande impedimento para o desenvolvimento do uso generalizado desta tecnologia promissora".

O tratamento é mais caro do que lasers e outros dispositivos térmicos de uso corrente. Grandes planos de saúde dos EUA pagaram tratamentos na base do 'caso a caso', mas ainda hesitam em adotar o que continua sendo uma tecnologia relativamente pouco testada.

O ultrassom focalizado tem potencial para ir além da oncologia cirúrgica e chegar ao tratamento de Alzheimer e outras doenças neurodegenerativas, disse Kevyan Farahani, diretor de programas do setor de intervenção por imagem do Instituto Nacional do Câncer dos EUA.

(Por Amrutha Penumudi; com reportagem adicional de Ankur Banerjee)




sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Thriller jurídico de John Grisham


Em 2008, Samantha Kofer é uma estrela em ascensão em uma das maiores empresas de direito do mundo em Wall Street. Mas a queda do Lehman Brothers e a devastação que segue em seu rastro atingem em cheio a vida da jovem. Afastada do trabalho e com a proposta indecorosa de trabalhar um ano como voluntária para talvez ser recontratada no fim do período, ela tem que repensar suas perspectivas. A história é contada no novo livro do norte-americano John Grisham, O dilema (Rocco; 416 pp.; R$ 34,50 – Trad. Maira Parula). Na trama, a protagonista começa a trabalhar na Mountain Legal Aid Clinic, local para ajudar pessoas reais com problemas reais. E pela primeira vez na carreira tem que tratar com um juiz em um verdadeiro tribunal.

via Publishnews