segunda-feira, 8 de abril de 2013

Resenha do livro A Confraria




por Joel Gomes | Livros & Ebooks


Sinopse

Trumble é uma prisão de segurança mínima, para criminosos de baixa periculosidade- traficantes de drogas, ladrões de banco, falsários, sonegadores de impostos, escroques de Wall Street, um médico e, pelo menos, cinco advogados. Entre os detentos, há três ex-juízes, membros de um grupo autodenominado A Confraria.

Consultores jurídicos para seus colegas prisioneiros, eles reveem processos, redigem apelações e resolvem pequenas disputas internas, faturando pequenos honorários. Mas eles não estão satisfeitos. Querem muito mais. E assim começam a aperfeiçoar um golpe para extorquir dinheiro de respeitáveis senhores ricos de meia-idade que têm muito a esconder da sociedade. 

Longe de Trumble, o deputado Aaron Lake também faz parte de um plano, mas muito diferente. A CIA quer colocá-lo na Presidência da República. Interesses em jogo na indústria da defesa desejam o retorno à guerra fria e consequente reaquecimento do comércio de armas, e cabe a Aaron Lake representar esses interesses no governo. O virtual futuro presidente dos Estados Unidos, porém, verá seu destino ligado ao dos três ex-juízes encarcerados.

Opinião

A história inicia com personagens distantes e sem nenhuma conexão. Com o passar das páginas o autor vai enfeixando as diversas linhas que definem o destino de forma a se tocarem havendo assim consequências et altera pars. O autor, em minha pequena e modesta opinião, não foi feliz no enredo. A distância social, as condições criadas para se ter o contato entre as personagens foi um tanto drástico, e porque não dizer forçoso.

O enredo é fraco, sem nexo e não ficou claro o objetivo. A Confraria é formada por três detentos, que se faz necessário o leitor criar uma condição passiva de aceite da condição estabelecida pelo autor às personagens. Bem verdade que o autor consegue enlaçar todas elas.

Na leitura do livro O Recurso, o autor trouxe um enredo baseado em uma conspiração, já neste, o autor não conseguiu criar um cenário apto para uma bom enredo, como escrito anteriormente, a história força o leitor a dar sentido aos fatos que se desenrolam.

Por mais inusitados que sejam os resultados, visto ser uma uma marca deste escritor, foi preciso uma boa dose de crença para se aceitar os resultados posteriores.

Após a crença estar estabelecida, o leitor não terá muitas dificuldades no acompanhamento, pois diferente do livro O Recurso, a quantidade de personagens não é tão grande, tornado fácil a leitura.

Informo que já iniciei a leitura do livro O Sócio, e já nas primeiras páginas encontrei uma grande promessa de um ótimo livro, assim mantenham a leitura e postem seus comentários.

Claro que é apenas minha impressão e opinião. Tirem suas próprias conclusões e postem.


Capas internacionais de A Confraria