sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

O Sócio


Editora: Rocco
Tradução: Aulyde Soares Rodrigues
ISBN: 85-325-0769-7
Páginas: 416
Ano de Lançamento: 1997


John Grisham é advogado e um mestre da literatura de entretenimento. Apesar do trabalho na advocacia ter lhe dado base para criar seus livros, seu maior prazer foi sair do mundo do Direito – segundo ele um sonho comum entre profissionais do meio. Nada mais natural, portanto, que seu oitavo romance, O sócio, conte justamente a história de um advogado bem-sucedido que resolve deixar tudo para trás, levando consigo US$ 90 milhões da firma em que trabalhava.

O protagonista, Patrick Lanigan, não tem o desejo de justiça nem a vaidade profissional dos outros advogados criados por Grisham. Sem dramas morais, ele desvia o dinheiro, simula a própria morte, assiste ao enterro e foge para o Brasil, onde conhece a advogada Eva Miranda – sua cúmplice e amante. Lanigan, porém, é encontrado por detetives em Ponta Porã (Mato Grosso do Sul), quase na fronteira com o Paraguai. Submetido a longas sessões de tortura para revelar onde está o dinheiro, ele se recusa a confessar.

Enquanto isso, a advogada brasileira se encarrega de movimentar o dinheiro, operando transferências internacionais sem deixar rastros. E aciona o FBI, que se apodera de Lanigan e o leva de volta para os Estados Unidos. Como resultado, sucedem-se uma série de processos contra Lanigan e de Lanigan contra o FBI. O advogado usa todos os artifícios da justiça contra o próprio sistema. "Eu queria mostrar que, com muito dinheiro, você pode realmente manipular o sistema e se livrar de qualquer encrenca", declarou o autor. Com estes elementos, Grisham captura exibe a sofisticada engrenagem de truques jurídicos do universo dos ladrões de colarinho-branco.

O Sócio - Os direitos para o filme foram adquiridos pela Buttercookie Prods, Ann Peacock está trabalhando no roteiro. Previsão de lançamento em 2010

John Grisham irá criar thriller jurídico para crianças

Novo romance do escritor terá adolescente de 13 anos que é fera na advocacia

Advocacia e garotos de 9 a 12 anos não parecem combinar muito bem, mas se alguém é capaz de fazer essa ligação é o mestre dos thrillers de direito John Grisham. E ele aceitou o desafio.
O escritor norte-americano, conhecido por seus romances sobre intrigas e conspirações no mundo da alta advocacia como "A Firma" e "O Negociador", irá escrever o seu primeiro livro voltado ao público infantil, informou o site "The Bookseller".

Dois livros já foram fechados pelo contrato entre a editora Hodder & Stoughton e o escritor. Na história, o jovem Theodore Boone, garoto que possui um enorme talento natural para a advocacia e "sabe mais sobre leis do que os próprios advogados", acaba se envolvendo com um julgamento de assassinato contra a sua vontade.

Boone também será o primeiro personagem recorrente de Grisham, que sempre criou novos protagonistas para cada romance. O primeiro livro da saga será lançado no exterior em junho e o segundo em 2011.

Fonte: Livraria da Folha

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

O homem que fazia chover



Ficha Técnica

Título original: The Rainmaker
Gênero: Drama
Duração: 02 hs 14 min
Ano de lançamento: 1997
Estúdio: American Zoetrope / Constellation Films / Douglas/Reuther Productions
Distribuidora: Paramount Pictures / UIP
Direção: Francis Ford Coppola
Roteiro: Francis Ford Coppola, baseado em livro de John Grisham
Produção: Steve Reuther
Música: Elmer Bernstein
Fotografia: John Toll
Direção de arte: Bob Shaw
Figurino: Aggie Guerard Rodgers
Edição: Barry Malkin



Sinopse

Um jovem advogado desempregado (Matt Damon) é a única esperança de um casal que não consegue obter de uma companhia de seguros dinheiro para a cirurgia do filho, que tem leucemia e precisa de um transplante de medula óssea para salvar sua vida. Enquanto o advogado trabalha em seu primeiro caso se apaixona por uma mulher casada (Claire Danes), cujo marido a atacou várias vezes, inclusive com um taco de baseball.

Elenco

Matt Damon (Rudy Baylor)
Danny deVito (Deck Schifflet)
Jon Voight (Leo F. Drummond)
Virginia Madsen (Jackie Leemancyzk)
Claire Danes (Kelly Riker)
Mary Kay Place (Dot Black)
Dean Stockwell (Juiz Harvey Hale)
Teresa Wright (Miss Birdie)
Mickey Rourke (Bruiser Stone)
Andrew Shue (Cliff Riker)
Randy Travis (Billy Porter)
Red West (Buddy Black)
Johnny Whitwork (Donnny Ray Black)
Danny Glover (Juiz Tyrone Kipler)


Prêmios e nomeações

Globo de Ouro (EUA)
Indicado na categoria de melhor ator coadjuvante (Jon Voight).

Satellite Awards (EUA)
Indicado na categoria de melhor ator coadjuvante (Danny DeVito).

Curiosidades

O ator Michael Douglas é um dos produtores executivos do filme.

Com informações do Adoro Cinema e Wikipédia








domingo, 21 de fevereiro de 2010

O Cliente


Ficha técnica

Título original: The Client
Gênero: Ficção
Duração: 02 hs 01 min
Ano de lançamento: 1994
Estúdio: Warner Bros. / Alcor Films / Regency Enterprises
Distribuidora:Warner Bros.
Direção: Joel Schumacher
Rroteiro: Akiva Goldsman e Robert Getchell, baseado em livro de John Grisham
Produção: Joel Schumacher
Música: Howard Shore
Fotografia: Tony Pierce-Roberts
Direção de arte: P. Michael Johnson e James F. Truesdale
Figurino: Ingrid Ferrin
Edição: Robert Brown



Sinopse

Um menino de 11 anos (Brad Renfro) presencia o suicídio do advogado de um mafioso, mas antes de morrer ele conta ao garoto que seu cliente tinha assassinado um senador e em qual lugar o corpo estava escondido. Quando a polícia descobre o corpo do suicida, também encontra o menino no local e tanto o FBI quanto a Máfia tem certeza de que ele falou menos do que realmente sabe. Sentindo-se pressionado por um promotor (Tommy Lee Jones), que quer se promover para tornar-se governador, o garoto pede ajuda à uma advogada (Susan Sarandon) inexperiente, ex-alcoólatra (devido a problemas pessoais ela bebeu antes de estudar direito), mas determinada. No entanto, enquanto as investigações prosseguem a vida do menino corre perigo.


Elenco

Susan Sarandon (Reggie Love)
Tommy Lee Jones (Roy Foltrigg)
Mary-Louise Parker (Dianne Sway)
Anthony LaPaglia (Barry Muldano)
J.T. Walsh (Jason McThune)
Anthony Edwards (Clint Von Hooser)
Brad Renfro (Mark Sway)
Will Patton (Sargento Hardy)
Anthony Heald (Trumann)
Kim Coates (Paul Gronke)
Kimberly Scott (Doreen)
David Speck (Ricky Sway)
William H. Macy (Dr. Greenway)
Ossie Davis (Juiz Harry Roosevelt)
John Diehl (Jack Nance)


Prêmios e nomeações

Recebeu uma nomeação ao Oscar, na categoria de melhor atriz (Susan Sarandon).
Ganhou o BAFTA na categoria de melhor atriz (Susan Sarandon).



Com informações do Adoro Cinema e Wikipédia

sábado, 20 de fevereiro de 2010

O Júri


Editora: Rocco

Tradução: Aulyde Soares Rodrigues
ISBN: 85-325-0793-X
Páginas: 504
Ano de lançamento: 1996

Em O júri, John Grisham mais uma vez utiliza, com incontestável sucesso, sua técnica envolvente de autor de legal thrillers. O romance, que foi um best-seller nos Estados Unidos, gira em torno de uma disputa milionária entre a poderosa indústria de tabaco Pynex e a pobre viúva de um fumante que morreu aos 51 anos, vítima de câncer. A batalha legal, entretanto, desempenha um papel secundário nesta história. A veia principal está nos bastidores dos processos judiciais contra grandes indústrias nos tribunais americanos.

O autor coloca sob suspeita a idoneidade do sistema judicial dos Estados Unidos, a influência da mídia e as manobras sujas dos jurados. Grisham mostra as artimanhas dos jogos de interesse e de poder. Além de denúncias de corrupção, ele coloca a discussão sobre um tema de interesse para a sociedade de qualquer país: o tabagismo.

Diversas tramas paralelas nos apresentam cada um dos integrantes do júri e os advogados de ambas as partes, instigando o leitor a decifrar, a cada novo capítulo o veredicto do julgamento. Pouco a pouco, o quebra-cabeça vai sendo montado, num suspense envolvente, que consegue surpreender no final.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

O homem que fazia chover


Editora: Rocco
Tradução: Aulyde Soares Rodrigues
ISBN: 85-325-0633-X
Páginas: 584
Ano de lançamento: 1995

O homem que fazia chover é um legal thriller, como a imprensa norte-americana classifica os suspenses de tribunal. Mas com um fantástico algo mais: a velocidade eletrizante que o autor John Grisham imprime ao texto. Levando para o universo da ficção a sua experiência de advogado e de ex-representante na Assembléia Legislativa do Mississípi, Grisham cria um jogo de emoções violentas, de explosões de indignação contra a corrupção do foro criminal americano, de protestos contra um sistema que tem como ética a fantasia megalômana dos psicopatas da pior espécie.

John Grisham não é um best-seller qualquer. É um autor que teve três se seus títulos – A firma, O dossiê Pelicano e O cliente – revezando-se no primeiro lugar da lista dos mais vendidos, por um ano. O homem que fazia chover teve idêntico destino. Especialmente pelo tema da história: a guerra heróica contra uma das práticas de vampirismo mais aviltante – a dos grandes seguradores de saúde, que enriquecem ilegalmente à custa da doença alheia.

O protagonista Rudy Baylor é um jovem advogado recém-formado que presta serviços a grupos de terceira idade. É assim que conhece o casal de idosos Dot e Buddy Black, cujo filho, Don Ray, está com leucemia terminal. Seu tratamento foi recusado pelo seguro de saúde da poderosa Great Benefit. Rudy insiste para que o casal acione a seguradora. E a partir desta causa percebe os indícios de uma gigantesca fraude, talvez a maior na área de saúde, na história dos Estados Unidos. Rudy Baylor briga com criminosos poderosos e põe sua vida em perigo. O leitor brasileiro, que já foi lesado ou humilhado por dragões dos seguros de saúde, sente disparar o coração na torcida em favor de Rudy Baylor.

O final dispensa happy-end e é bastante realista. O casal Black não recebe a indenização que lhes é devida; tampouco Rudy Baylor, seus honorários. O máximo que conseguem – e isto é uma grande vitória no lamaçal ético e jurídico – é a falência da Great Benefit. É o orgulho que cabe ao casal Black, com o filho já morto. É a decepção que faz Rudy Baylor abandonar irreversivelmente a advocacia e deixar Memphis para sempre.

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

O Dossiê Pelicano


Ficha técnica

Título original: The Pelican Brief
Gênero: Ficção
Duração: 02 hs 21 min
Ano de lançamento: 1993
Estúdio: Warner Bros.
Distribuidora: Warner Bros.
Direção: Alan J. Pakularoteiro: Alan J. Pakula, baseado em livro de John Grisham
produção: Pieter Jan Brugge e Alan J. Pakula
Música: James Horner
Fotografia: Stephen Goldblatt
Direção de arte: Robert Guerra
Figurino: Albert Wolsky
Edição: Tom Rolf e Trudy Ship
Efeitos especiais: Buena Vista Visual Effects / Sony Pictures Imageworks

Sinopse
Darby Shaw (Julia Roberts), uma estudante de Direito de Nova Orleans, descobre uma trama que envolve o assassinato de dois membros da Suprema Corte na mesma noite e prepara um dossiê contendo suas opiniões e estudos sobre os crimes. Ela chega à uma surpreendente conclusão e, nas mãos erradas, as informações daquele documento significariam uma revolta na política do país. Assim, quando Darby vê que sua vida corre perigo e tem apenas ao seu lado Gray Grantham (Denzel Washington), um jornalista, ele passa a ajudá-la a tentar elucidar a trama por completo.


Elenco

Julia Roberts (Darby Shaw)
Denzel Washington (Gary Grantham)
Sam Shepard (Thomas Callahan)
John Heard (Gavin Verheek)
Tony Goldwyn (Fletcher Coal)
James Sikking (Denton Voyles)
William Atherton (Bob Gminski)
Robert Culp (Presidente)
Stanley Tucci (Khamel)
Hume Cronyn (Justice Rosenberg)
John Lithgow (Smith Keen)
Anthony Heald (Marty Velmano)
Nicholas Woodeson (Stump)
Stanley Anderson (Edwin Sneller)



Prêmios e nomeações

Recebeu duas nomeações no MTV Movie Awards, nas categorias de:
Melhor atriz: Julia Roberts

Curiosidades

O Dossiê Pelicanoarrecadou US$ 195 milhões nas bilheterias de todo o planeta.





Com informações do Adoro Cinema

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

A Firma


A Firma
Editora: Rocco
ISBN: 853250115X
Páginas: 440
Ano de lançamento: 1991

Mitchell McDeere, um dos melhores alunos de Direito, em Harvard, vai trabalhar na Bendini, Lambert e Locke, uma rica firma especializada em direito tributário. Logo de início, ele suspeita de que há algo de errado na firma, ainda mais quando dois sócios morrem em um estranho acidente nas Ilhas Cayman. As previsões do jovem advogado parecem se confirmar quando ele é abordado por Tarrance, um homem que diz ser agente do FBI. Segundo o agente, a firma Bendini, apesar de ter alguns clientes importantes, não é real e serve de fachada para negócios escusos. Ele revela também que o próprio Mitchell vem sendo espionado pela segurança da firma, que instalou microfones em sua casa e grampeou seu telefone.

Mitchell fica ainda mais assustado quando descobre quais são os verdadeiros negócios da Bendini, Lambert e Locke. Mas se vê num beco sem saída quando Tarrance o pressiona para que ele se torne informante do FBI. Se não concordar, será denunciado, mas se a firma descobrir o plano, Mitchell será morto. Parece não haver saída. Ou há? Isso o leitor só irá descobrir no final deste livro que combina o suspense de Ken Follett com a intriga judiciária e policial de Scott Turrow.

A fórmula deu certo: além de ter se transformado num filme de sucesso, A Firma permaneceu, à época do lançamento, nos primeiros lugares nas listas de mais vendidos por todo os EUA, durante vários meses.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

A Câmara de Gás

Editora: Rocco
Tradução: Aulyde Soares Rodrigues
ISBN: 85-325-0558-9
Páginas: 564
Ano de lançamento: 1994



Em A câmara de gás, John Grisham retoma o cenário do primeiro livro, Tempo de matar, para criar um belo thriller: a história de Sam Cayhall, conhecido membro da Ku-Klux-Klan, que explodiu, em 1967, o escritório de um advogado judeu que militava pelos direitos dos negros, mutilando-o e matando seus dois filhos gêmeos de cinco anos de idade. O primeiro julgamento de Cayhall, com júri composto somente por brancos e manifestações da Klan do lado de fora do tribunal, terminou com sua absolvicão. Um novo julgamento, seis meses mais tarde, confirmou o veredicto.

Doze anos depois, um promotor de Greenville, Mississipi, onde se passa a história, reabriu o caso. Desta vez, o júri era formado por oito brancos e quatro negros. Cayhall foi condenado à morte, na câmara de gás, e transferido para a penitenciária estadual em Parchman para aguardar a execução. Em 1990, numa grande firma de advocacia de Chicago, um jovem advogado chamado Adam Hall pede para trabalhar no caso Cayhall, que a firma vem mantendo durante anos. É um caso perdido e o tempo para revertê-lo está se esgotando: dentro de algumas semanas Sam enfrentará a câmara de gás.

Mas por que um jovem lutaria com açodamento para defender um assassino da Ku-Klux-Klan? Conforme sugere a semelhança dos sobrenomes, Adam é neto de Sam Cayhall, e esta reviravolta trará à tona questões familiares e humanas que procuram explicar a fúria racista do condenado. É neste contexto que Grisham discute a pena de morte e sua utilização pelo Estado, questionando sua eficácia, mesmo em casos como o de Cayhall. Muitos críticos consideram que, com este livro, o autor apresenta outras facetas de seu talento: concentração da narrativa nos personagens, conteúdo dramático convincente, estilo mais substancial e sofisticado do que utilizou nos dois romances anteriores.

O Cliente


Editora: Rocco
Tradução: Aulyde S. Rodrigues
ISBN: 85-325-0481-7
Páginas: 432
Ano de lançamento: 1993


Mark Sway, um garoto de onze anos, testemunha o bizarro suicídio de um advogado de Nova Orleans. Antes de morrer, o homem conta a Mark um segredo que envolve o recente assassinato de um senador da Louisiana, cujo matador, um mafioso, está prestes a enfrentar o tribunal. Pressionado pela polícia, pelo promotor e pelo FBI, Mark deveria revelar a confissão, mas recusa-se a fazê-lo. Ao invés disso, prefere contratar uma advogada, Reggie Love, cinqüenta e dois anos, mulher durona, vivida e corajosa, que vem dedicando sua vida à defesa de menores que sofrem toda a espécie de abuso.

Desta vez, no entanto, tudo indica que Reggie pegou uma tarefa grande demais. Quando o Juiz de Menores declara que Mark não tem escolha, pois sua vida corre sério perigo, Reggie acredita que terá que ceder. É quando Mark surge com um plano maluco. Reggie topa experimentar. Sabe que sua única chance é que ele dê certo. Combinando o suspense e as reviravoltas na trama que são sua especialidade, John Grisham criou uma história que hipnotiza o leitor.

Com personagens bem construídos, humor e o conhecimento das leis que o tornaram famoso, O cliente prova por que hoje Grisham é um dos escritores mais populares do mundo. Sua edição americana inicial de 950 mil exemplares esgotou-se nos 10 dias posteriores ao lançamento, permanecendo durante semanas nos primeiros lugares nas listas de best-sellers americanas, sucesso que se repetiu com todos os demais livros do autor, segundo The New York Time Book Review.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

Grisham polonês

( Capa do livro Prawnik / O Negociador )
Najbardziej emocjonujący thriller prawniczy od czasów Firmy - największego bestsellera Johna Grishama
Posada w największej kancelarii prawniczej świata.Pensja, o jakiej nawet najlepszy student prawa może tylko marzyć. Propozycja, której nie można odrzucić… ani przyjąć.
Kyle McAvoy jest młody, uczciwy, błyskotliwy, świetnie wykształcony. Właśnie kończy studia na uniwersytecie Yale. Właśnie otwiera się przed nim świetna przyszłość.Ale w jego przeszłości jest coś, o czym chciałby zapomnieć. Mały sekret, który teraz trafia w ręce niewłaściwych ludzi.
Jeśli Kyle nie chce, by zrujnowali mu karierę, będzie musiał kłamać, kraść i szpiegować. I być częścią podłej gry, która może go zaprowadzić do więzienia lub kosztować życie…]
Clique aqui para conhecer os livros de John Grisham publicados na Polônia pela Amber

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Grisham alemão

( Capa do livro Der Anwalt / O Negociador )


Denn sie wissen, was sie tun

Kyle McAvoy steht eine glänzende Karriere als Jurist bevor. Bis ihn die Vergangenheit einholt. Eine Frau behauptet, Jahre zuvor auf einer Party in Kyles Wohnung vergewaltigt worden zu sein. Kyle weiß, dass diese Anklage seine Zukunft zerstören kann. Und er trifft eine Entscheidung, für die er mit allem brechen muss, was bisher sein Leben bestimmt hat. Der neue Grisham – ein Thriller um Macht, Korruption und eine Welt, der jegliche Moral abhandengekommen ist.

Noch eine Prüfung, dann hat Kyle McAvoy sein Examen in der Tasche. Die Welt liegt dem brillanten Juristen zu Füßen, schon jetzt kann er sich vor Angeboten der renommiertesten Kanzleien kaum retten. Kyle aber geht es nicht um Macht und Profit, er möchte sein Wissen in den Dienst der Öffentlichkeit stellen. Doch bevor er über seine Zukunft entscheiden kann, droht ihm die Vergangenheit zum Verhängnis zu werden. Eine Episode aus Collegezeiten, die er nur zu gern vergessen hätte. Die falschen Leute erfahren davon und erpressen ihn. Kyle wird gezwungen, einen Job anzunehmen, für den sich jeder andere Jurist ein Bein ausreißen würde. Er wird Partner bei Scully & Pershing, der mächtigsten Anwaltskanzlei der Welt. Noch bevor Kyle in Erfahrung bringen kann, was seine Erpresser mit diesem Auftrag bezwecken, gerät seine Welt zum Alptraum, der ihn die Freiheit, wenn nicht das Leben kosten könnte.

"Grisham auf der Höhe seines Schaffens."
The New York Times
Clique aqui para conhecer os livros de John Grisham publicados na Alemanha pela Heyne

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Grisham francês

(Capa do livro L'infiltré / O Negociador )


Fraîchement diplômé en droit de l'université de Yale, Kyle McAvoy est destiné à un grand avenir. Ce beau et brillant fils d'avocat cache pourtant un sombre secret qui, s'il venait à être exposé au grand jour, pourrait ruiner non seulement sa future carrière mais aussi sa vie. Lorsque des hommes lui font savoir qu'ils sont en possession d'une vidéo l'impliquant dans un viol collectif commis cinq ans plus tôt après une soirée étudiante arrosée, Kyle n'a pas d'autre choix que de céder à leur chantage. Leurs conditions sont simples : il doit accepter le poste de ses rêves chez Scully et Pershing, le plus grand cabinet d'avocats du monde, pour s'y transformer en taupe...

Clique aqui para conhecer os livros de John Grisham na França publicados pela Robert Laffont

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Grisham espanhol

(Capa do livro La Trampa/ O Negociador)


Un joven abogado, licenciado de la Universidad de Yale, se ve presionado a aceptar un puesto en un importante bufete y chantajeado para entregar información privilegiada sobre una demanda multimillonaria.

Kyle McAvoy creció prácticamente en el pequeño bufete de su padre, en la tranquila ciudad de York, Pennsylvania. Sacó excelentes notas durante toda la carrera de Derecho y fue elegido editor jefe del Yale Law Journal. Le esperaba un brillante futuro profesional.Pero Kyle también tiene un secreto, un episodio de su vida de estudiante que le gustaría olvidar. Un secreto que acaba en manos de gente que le presiona para que acepte un puesto que no le gusta, aunque se trate de un trabajo que haría soñar a la mayoría de los profesionales de su edad.Por tanto, en cuanto se licencia en la Universidad de Yale entra en uno de los bufetes más grandes del mundo, donde tendrá que mentir y robar documentos si no quiere acabar en la cárcel.John Grisham demuestra una vez más sus extraordinarias dotes de narrador. La trampa es una novela con una trama inteligente y llena de giros inesperados, narrada con agilidad, que le permite crear una tensión casi inaguantable.


«Un retrato abrumador sobre los grandes y ricos magnates del mundo de la justicia.»The Washington Post

Clique aqui para conhecer os livros de John Grisham publicados na Espanha pela Random House Mondadori

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Grisham italiano

Capa do livro Il Ricatto (O Negociador)


Cresciuto nello studio legale del padre nella cittadina di York, in Pennsylvania, Kyle McAvoy è un giovane con un roseo futuro davanti. Intelligente e di bell'aspetto. Ma nel suo passato c'è un segreto che lui avrebbe voluto dimenticare, e quando alcuni loschi personaggi lo avvicinano annunciandogli di avere le prove del suo coinvolgimento in uno stupro di gruppo negli anni del college, Kyle avverte la sgradevole sensazione di non essere più l'unico padrone del suo destino. I ricattatori agiscono per conto di un misterioso committente interessato a una causa che vede due prestigiose società darsi battaglia per il possesso dei progetti di un avveniristico bombardiere commissionato dal Pentagono. Kyle, semplicemente, dovrà fare ciò che sogna ogni giovane avvocato: accettare l'offerta di lavorare a New York nel più prestigioso studio legale del mondo, che gli ha offerto un impiego strapagato. Questo gli consentirà di passare ai suoi ricattatori preziose informazioni riguardo al contenzioso in atto. Trovandosi costretto a commettere un crimine per nasconderne un altro, Kyle si rende conto che la sua carriera e la sua libertà sono in pericolo, come anche il futuro che aveva immaginato per sé. Ribellarsi al diabolico meccanismo che rischia di stritolarlo significherà ridare un senso al suo codice etico e mettersi una volta per tutte alla ricerca, della verità, anche su se stesso.


Clique aqui para conhecer os livros de John Grisham publicados pela Mondadori na Itália

O Dossiê Pelicano


Editora: Rocco
Tradução:Aulyde S.Rodrigues
ISBN:85-325-0388-8
Páginas:392
Ano de lançamento: 1993

Abraham Rosenberg, juiz da Suprema Corte, 91 anos, é uma lenda viva do Supremo e, provavelmente, o homem mais odiado da América. Ele está em sua casa, dormindo, quando recebe três tiros com silenciador na cabeça. Quatro horas depois, o mesmo assassino dirige-se para um clube gay. Lá, assistindo a um filme pornô, está o mais jovem juiz da Suprema Corte, Glenn Jansen. O matador internacional, homem de muitas faces, idiomas e que nunca deixa pistas, liquida Jansen sumariamente, estrangulando-o.

O país espanta-se. Em duzentos e vinte e um anos mataram quatro presidentes, dois ou três candidatos, uma porção de líderes dos direitos civis, alguns governadores, mas nunca um juiz da Suprema Corte. E, numa única noite, num espaço de duas horas, dois deles são mortos. O presidente quer saber se há alguma agência, operação ou grupo ligado ao caso. A CIA e o FBI não têm ou não querem dar as respostas.

Darby Shaw, uma brilhante e bela estudante de Direito de Tulane acredita poder encontrá-las. Aluna e amante de Callaham, professor de Direito Constitucional e defensor entusiasmado das idéias do juiz Rosenberg, Darby inicia uma investigação por conta própria sobre os assassinatos nos computadores da biblioteca da faculdade. Descobre, então, uma conexão entre os dois juízes mortos e um suspeito, em cuja probabilidade de culpa ela mesma não acredita muito. Guarda sua pesquisa numa pasta que ganha o nome de dossiê Pelicano. Mas o dossiê termina percorrendo um caminho inesperado e é lido por pessoas que dão muita importância às conclusões de Darby.
A partir daí, tem início uma sofisticada perseguição, cujo objetivo é eliminar Darby. Uma bomba erra o alvo e mata Callaham no lugar da moça. O jogo mortal está declarado. Numa outra ponta da trama está Gray Grantham, um repórter sério e ético do Washington Post. Ele também está intrigado com a simultaneidade dos assassinatos e sua matéria corajosa sobre o assunto chama a atenção de Darby – e dos mandantes dos crimes, é claro. Ela procura o repórter e o convence de que a posição de Washington em relação aos assassinatos é a maior camuflagem legal desde Watergate. Juntos, eles desaparecem de circulação, tentando sobreviver enquanto buscam a verdade do dossiê Pelicano. Estão acossados num dos mais bem bolados e emocionantes thrillers de John Grisham.

Na verdade, prender os leitores em seqüências cada vez mais envolventes é a marca característica de Grisham, que transita absolutamente à vontade pelos complicados corredores da justiça, já que é advogado de defesa no Mississípi, além de ser considerado como um fenômeno editorial dos Estados Unidos.

Tempo de matar


Editora: Rocco
Tradução: Aulyde Soares Rodrigues
ISBN:85-325-0443-4
Páginas:536
Ano de lançamento: 1989




Pena de morte. Até que ponto se é contra? Até que ponto se é a favor? Se dois drogados estupram, torturam e tentam matar uma menina de 10 anos, qual a pena que deveriam ter? E se um pai, chocado com todas estas barbaridades cometidas contra a filha, resolve fazer justiça com as próprias mãos, o que ele merece? Pelas leis do Mississípi, Estados Unidos, 20 anos de prisão para os primeiros e a cadeira elétrica para o segundo.

Tentando reverter este paradoxo legal, o advogado Jack Brigance enfrenta mais um problema para defender seu cliente, Carl Hailey, preso depois de matar os dois estupradores: o racismo. A opinião pública fica dividida entre os que apóiam a atitude de Hailey e os que não admitem que um negro acabe com um branco.

A Ku-klux-klan resolve comprar a briga. Os jurados e o juiz são ameçados. O advogado de defesa tem sua casa incendiada, o marido de sua secretária é espancado e morre, sua estagiária sofre um atentado e seu segurança fica paralítico por causa de um tiro destinado a ele. E, pior, todos dizem que a causa é perdida.

Conhecido como o número um do legal thriller, John Grisham começou a escrever Tempo de matar três anos depois de se formar como advogado na Ole Mississipi Law School. O próprio autor reconhece que é seu livro mais autobiográfico. Ele foi tentado a transpor para um romance o clima dos tribunais depois que defendeu um homem que cometeu um crime semelhante ao de Carl Hailey. Grisham ficou obcecado com a idéia de vingança. "Por um breve momento, desejei ferozmente matar o estuprador, ser o pai daquela menina, fazer justiça. Havia uma história naquele caso", afirma.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

John Grisham no "The Today Show"


John Grisham fala com Matt Lauer sobre seu primeiro livro de contos, Ford County, seus best-sellers e sobre o futuro dos livros.

Clique aqui para assistir

Processo de difamação contra John Grisham é julgado improcedente

Grisham foi processado pelo livro de não ficção "O Inocente" sobre o assassinato da garçonete Debra Sue Carter em Ada, Oklahoma, no início dos anos 80, e a condenação injusta de Dennis Fritz e Ron Williamson.

O tribunal considerou que, ao escrever sobre uma condenação injusta em seu livro "O Inocente", o autor não difamou os funcionários públicos.

No ano seguinte ao lançamento da obra, um promotor e dois investigadores envolvidos entraram com uma ação contra o autor alegando que seu livro havia inflingido sofrimentos emocionais.

O juiz Carlos Lucero que cuidou do caso não encontrou nada de difamatório na obra do autor e respondeu que o processo não era plausível.


segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Aniversário




John Ray Grisham Jr. está comemorando 55 anos hoje.

Ele nasceu na cidade de Jonesboro no Arkansas.

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Tempo de Matar


Ficha Técnica
Título original:A Time to Kill
Gênero:Drama
Duração:02 hs 29 min
Ano de lançamento:1996
Estúdio:Warner Bros. / Regency Enterprises
Distribuidora:Warner Bros.
Direção: Joel Schumacher
Roteiro:Akiva Goldsman, baseado em livro de John Grisham
Produção:John Grisham, Hurt Lowry, Arnon Milchan e Michael G. Nathanson
Música:Elliot Goldenthal
Fotografia:Peter Menzies Jr.
Direção de arte:Richard Toyon
Figurino:Ingrid Ferrin
Edição:William Steinkamp

Sinopse

Em Canton, no Mississipi, dois brancos espancam e estupram uma menina negra de dez anos. Eles são presos, mas quando estão sendo levados ao tribunal para terem o valor da sua fiança decretada o pai da garota (Samuel L. Jackson) decide fazer justiça com as próprias mãos e mata os dois na frente de diversas testemunhas, além de acidentalmente ferir seriamente um policial. Ele é preso rapidamente, mas a cidade se torna um barril de pólvora e, além do mais, a defesa tem de se defrontar com um juiz que não permite que no julgamento se mencione a razão que fez o pai cometer o duplo homicídio, pois o julgamento é de assassinato e não de estupro.

Elenco
Matthew McConaughey (Jake Tyler Brigance)
Sandra Bullock (Ellen Roark)
Samuel L. Jackson (Carl Lee Hailey)
Kevin Spacey (Rufus Buckley)
Oliver Platt (Harry Rex Vonner)
Charles Dutton (Xerife Ozzie Walls)
Brenda Ficker (Ethel Twitty)
Donald Sutherland (Lucien Wilbanks)
Kiefer Sutherland (Freddie Lee Cobb)
Patrick McGoohan (Juiz Omar Noose)
Ashley Judd (Carla Brigance)
Tonea Stewart (Gwen Hailey)
Rae'ven Kelly (Tonya Hailey)
Darrin Mitchell (Skip Hailey)
LaConte McGrew (Slim Hailey)
Devin Lloyd (Willie Hailey)
John Diehl (Tim Nunley)
Chris Cooper (Deputado Dwayne Powell Looney)
Nicky Katt (Billy Ray Cobb)
Doug Hutchison (James Louis "Pete" Willard)
Kurtwood Smith (Stump Sisson)


Principais prêmios e indicações

Globo de Ouro 1997 (EUA)
Recebeu uma indicação na categoria melhor ator coadjuvante (Samuel L. Jackson).

MTV Movie Awards 1997 (EUA)
Vencedor na categoria melhor revelação (Matthew McConaughey).
Indicado nas categorias de melhor atriz (Sandra Bullock) e melhor vilão (Kiefer Sutherland).

Framboesa de Ouro 1997 (EUA)
Recebeu uma indicação na categoria pior roteiro de filme que arrecadou mais de cem milhões de dólares.

Curiosidades

O orçamento de A Time to Kill foi de 40 milhões de dólares, sendo que o filme arrecadou mais de 130 milhões de dólares nas bilheterias ao redor do mundo.

O ator Bruce Dern foi a primeira escolha para interpretrar o "juiz Omar Noose", mas não pode aceitar devido a compromissos assumidos anteriormente.




Com informações do Adoro Cinema e Wikipédia

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Grisham proibido em prisões



John Grisham teve 4 de seus livros proibidos de entrarem em prisões estaduais do estado americano do Texas nos últimos cinco anos.

Ler Grisham é um perigo!

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Impossível deixar de lado




“O negociador prende o leitor rapidamente, impossível deixar de lado.”

Janet Maslin, The New York Times